Como apreciar um bom Saquê – parte 03

Como apreciar um bom saquê – Terceira Parte

Essa é terceira parte do guia de Como apreciar um bom Saquê.

Nesta parte, daremos continuidade ao que foi mencionado na parte 02.

Se não acompanhou desde o início, acesse aqui a parte 01.

Comentamos que existem vários tipos de saquê na parte anterior deste guia de como apreciar saquê.

Vale ressaltar que o saquê é uma bebida fermentada à base de arroz muito tradicional em todo o Japão e para apreciá-lo devemos aprender um pouco sobre as diferenças e características de cada saquê japonês.

No entanto, assim como um bom vinho, possui diversos tipos e diferentes níveis diferentes de qualidade.

Tipos de Saquê

Tipo comum: não tem pelo menos 30% de polimento do arroz no seu preparo.

 Tipo Premium: para que um saquê seja reconhecido como Premium, ele deve ter pelo menos 30% de polimento do arroz utilizado para fabricação do saquê.

Isso significa que a maioria dos saquês brasileiros costumam fazer parte da categoria comum por não atenderem a este requisito para se tornarem Premium.
E significa também que a maioria dos saquês japoneses são tipo Premium.

Desta forma, vale explicar que quanto mais polido o grão de arroz, ou seja, quanto mais próximo ficar o arroz de seu núcleo após o polimento, melhor será a qualidade do saquê. O grau de polimento do arroz em japonês é chamado de “Seimaibuai“, portanto se você encontrar esta palavra no rótulo de uma garrafa de saquê, saberá o que significa.

  • < 30% de polimento do arroz: tipo Comum;
  • 30% de polimento do arroz: tipo Premium;
  • 40% de polimento do arroz: tipo Super Premium Ginjo;
  • 50% de polimento do arroz: tipo Super Premium Dai Ginjo;
saque-seco-azuma-kirin-soft-tozan-740ml saque-hakushika-josen-tradicional-720ml
Saquê Tipo Comum Saquê Tipo Premium
sake-hakkaisan-ginjo-720ml saque-hakushika-junmai-ginjo-720ml
Saquê Premium Ginjo Saquê Premium Dai Ginjo

Adição de Álcool no Saquê

A adição de álcool no saquê remonta ao período pós 2a Guerra Mundial, período no qual o saquê se tornou um produto muito caro.

Para baratear o produto, os fabricantes começaram a adicionar álcool no saquê.
Isso levou à associação japonesa que controla a qualidade do saquê, determinar que o percentual máximo de álcool no saquê seria de 30%, percentual que faz com que o álcool não interfira diretamente no sabor do saquê.

  • Quando há adição de álcool no saquê, denominamos de: Honjozo.
  • Quando não há adição de álcool no saquê, denominamos de: Junmai.
saque-hakushika-namachozo-300ml saque-hakushika-junmai-yamadanishiki-720ml
Saquê Honjozo Saquê Junmai

 

Saquê Seco e Saquê Doce

O Saquê que é denominado seco não é necessariamente um tipo de saquê, mas é uma sensação que a pessoa tem quando toma a bebida.
O que diferencia um saquê seco de um saquê mais doce é o tempo fermentação do saquê. Se for fermentado por  mais tempo, não se adiciona muito açúcar na fermentação e portanto o paladar fica com a sensação de ser um produto mais seco. Em contrapartida, se a fermentação for por menos tempo, há maior presença de açúcar o que passa a sensação do saquê ser mais doce.
saque-hakushika-karakuchi-1.8L saque-hakushika-yamadanishiki-720ml
Saquê Seco Saquê Doce
Quando o saquê é fermentado por menos tempo, se adiciona mais açúcar ao produto, portanto, considera-se o saquê mais doce.
Desta forma, o ideal é verificar se o saquê se é ideal para o seu gosto, ou seja, é melhor apreciado pelo seu paladar.
Isso é uma questão de opinião pessoal, pois normalmente e isto não é regra, as mulheres costumam gostar de saquê mais doce enquanto homens preferem saquês mais secos.
Podemos fazer uma analogia com vinho, pois as mulheres costumam gostar de vinhos doces e frutados e homens gostam de vinho mais encorpados e secos com menor teor de açúcar.Vale a pena entender melhor a diferença nesta publicação da Sonoma: Vinho Suave, Doce  e Seco.
Na próxima parte deste guia, vamos explicar sobre a qualidade do arroz, da água e explicar outros detalhes referentes a outras classificações de saquê.
Aguardem a próxima parte que te ensinaremos um pouco mais sobre o mundo dos saquês japoneses!

Baixe nosso Livro Digital Gratuito:

Marcelo Asamura

Empreendedor Online, apaixonado pela cultura e culinária japonesa e asiática em geral. Fundador da Loja Virtual Konbini e parceiro do Blog Sushibilidade e Cursosushi.com

Website: http://www.konbini.com.br

1 Comentário

  1. Pingback: Como apreciar um bom Saquê – parte 04 - Portal Konbini - Portal Konbini

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *