Como apreciar um bom Saquê – parte 04

Essa é quarta parte do guia de Como apreciar um bom Saquê.

Nesta parte, daremos continuidade ao que foi mencionado na parte 03, mas focaremos em outras classificações de saquê.

Se não acompanhou desde o início, acesse aqui a parte 01 e parte 02.

A importância da água do Saquê

fonte-agua-saque

É sempre importante notar que um bom saquê, assim como um boa cerveja depende da qualidade da água utilizada na fabricação do mesmo.

Ela é uma dos ingredientes mais importante da composição de um bom saquê (sake ou sakê).

Ela é utilizada desde a lavagem dos grãos do arroz até o preparo do saquê para ser engarrafado.
A água contém minerais e dependendo dos minerais que ela contém, pode haver uma mudança significativa no sabor final do saquê.

O primeiro local a ser conhecido por ter água de qualidade foi em Nada-Gogō, na província de Hyogo no Japão.
Uma fonte de água específica chamada “Myamizu” ficou conhecida por permitir a produção de saquês de qualidade.
Por este motivo, hoje em dia, é a região que mais possui fabricantes de saquê no Japão e consequentemente no mundo todo.

Se considerarmos que a água compreende cerca de 80% do produto final do saquê, devemos levar em consideração de onde é extraída a água utilizada pelo fabricante de saquê para degustarmos um bom saquê.

A importância do Arroz para o Saquê

arroz-para-saque

Arroz – Sakamai
Como uvas, existem dezenas de variedades de arroz, mas apenas alguns são classificados como sakamai para serem usados na produção de Saquê.
Esses tipos de arroz tem um grão grande que é cerca de 25% maior que o arroz comum,  tem o caule mais comprido e  são colhidos mais tarde do que o arroz de cozinha.

O Japão é dividido em 47 províncias ou distritos, sendo que apenas algumas destas províncias são reconhecidas por produzir arroz sakamai de qualidade.
Existem cerca de 60 espécies de arroz sakamai, conheça agora os mais famosos:

Yamada Nishiki

É considerado o melhor arroz para saquê que existe. Enquanto alguns tipos de arroz  sakamai possuem uma reputação por produzir um certo estilo de saquê, esse arroz é conhecido por produzir qualquer tipo de saquê, ou seja, produz saquês de qualidade em todas as categorias. Ele tem um diferencial por possuir um fragrância frutada.

Províncias: Hyogo, Okayama, Hiroshima

Gohyakuman Goku

Esse arroz tem uma tendência para produzir um estilo de saquê bem seco, leve e ácido.
Ele é apreciado com sutileza e elegância, não é o tipo de saquê mais indicado para novatos desfrutarem.

Províncias: Niigata, Toyama, Ishikawa

Omachi

Esse arroz tem uma tendência para produzir um saquê rico e com alta acidez e um sabor leve de ervilha doce.
Ele lembra um pouco um Grüner Veltliner (tipo de uva para vinho).

Províncias: Okayama, Hiroshima

Miyama Nishiki

Esse arroz tem uma tendência para produzir um saquê rico com uma acidez moderada que permite um sabor frutado redondo com bastante equilíbrio.

Províncias: Akita, Yamagata, Nagano

Kame No O

Esse arroz tem uma tendência para produzir um saquê levemente frutado, como uma Zinfandel (tipo de uva para vinho) com relação à sua estrutura e agradabilidade, o que significa que você desejará tomar uma grande quantidade deste tipo de saquê.

Províncias: Yamagata, Akita, Niigata

Fonte: adaptado do site http://www.sake-world.com/html/brewing-process.html

Baixe nosso Livro Digital Gratuito:

Marcelo Asamura

Empreendedor Online, apaixonado pela cultura e culinária japonesa e asiática em geral. Fundador da Loja Virtual Konbini e parceiro do Blog Sushibilidade e Cursosushi.com

Website: http://www.konbini.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *