Greve Parcial dos Correios

Devido à greve parcial dos Correios, algumas encomendas poderão apresentar atrasos na entrega principalmente na modalidade PAC nos seguintes Estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia e Tocantins.

Saiba mais sobre a greve:

Funcionários dos Correios fazem paralisação parcial pelo país nesta quinta-feira (12) em pelo menos cinco estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia e Tocantins. Já a assessoria do sindicato da categoria em São Paulo (Sintect-SP) informa que a greve atinge, ao todo, sete estados – contagem que inclui, por exemplo, Pernambuco. No entanto, a adesão desse estado à paralisação ainda será decidida em assembleia marcada para esta tarde.

No Rio Grande do Norte, os funcionários dos Correios se reuniram em assembleia na noite de quarta-feira e, de acordo com o presidente do sindicato da categoria, José Edilson, deliberaram que não iriam aderir à paralisação. A assessoria de comunicação dos Correios no RN informou que os funcionários trabalham normalmente nesta quinta.

Segundo o Sintect-SP, 55 mil funcionários dos Correios cruzam os braços nesta quinta, o equivalente, na estimativa da assessoria do sindicato, a 50% da categoria em todo o país. O Sintect-SP informou ainda que a greve afeta 70% do fluxo postal no país.

Os Correios informam que ainda não é possível estimar o número de trabalhadores que cruzaram os braços, nem qual o impacto disso no fluxo postal do país. De acordo com a empresa, o expediente começou às 9h, e a aferição por meio de sistema eletrônico ainda está sendo realizada. Só por volta de meio-dia será possível ter um levantamento.

Entre outras reivindicações, os funcionários dos Correios querem reajuste de 10% no piso salarial da categoria, reposição da inflação, aumento real de 6% e a manutenção do atual convênio médico.

O Sintect-SP informou também que a categoria realizará nesta quinta passeata em São Paulo, a partir das 14h30, na Avenida Paulista. Os grevistas pretendem se reunir no vão livre do Masp.

Federação
Consultada pelo G1, a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios, Telégrafos e Similares (Fentect), que representa a categoria, afirmou que a maior parte destes sindicatos que entraram em greve se desfiliaram da entidade no ano passado.

Rio Grande do Sul e Pernambuco pertencem à federação, mas, de acordo com a assessoria de imprensa, “a categoria tem prerrogativa de deflagrar greve”.

A Fentect informa que fará assembleias no próximo dia 17 e, se não houver nova proposta dos Correios, também deve dar início à paralisação dos trabalhadores no dia 18. A entidade representa 29 sindicatos de todo o país.

A categoria pede 15% de aumento real, mais reposição da inflação entre agosto de 2012 e julho deste ano (7,13%), reposição das perdas salariais desde o plano real (algo em torno de 20%), entre outras reivindicações.

Correios
Os Correios afirmam que estão adotando uma série de ações preventivas para garantir a prestação de serviços, por meio do Plano de Continuidade de Negócios. Entre as ações estão a realização de horas extras, mutirões para entrega nos fins de semana, deslocamento de empregados entre as unidades e contratações temporárias.

A empresa destaca, ainda, que está em processo de negociação do Acordo Coletivo de Trabalho 2013/2014 com as entidades sindicais “e continuam abertos ao diálogo, não havendo, portanto, justificativa para paralisação”.

A empresa ofereceu reajuste de 5,27% sobre os salários e benefícios. “Este índice, somado à progressão anual concedida no ano passado, equivale ou ultrapassa os índices inflacionários do período, impedindo perdas aos trabalhadores”, segundo a ECT.

Fonte: http://g1.globo.com/brasil/noticia/2013/09/funcionarios-dos-correios-entram-em-greve-em-7-estados-diz-sindicato.html

Greve dos Correios acaba em São Paulo, Sorocaba e Bauru


Os sindicatos ligados à Findect “caminham para uma aprovação”, de acordo com vice-presidente da federação, Luiz Alberto Bataiola
Brasília – A greve dos trabalhadores dos Correios em São Paulo, na Grande São Paulo, em Sorocaba e em Bauru, localidades em que os sindicatos são ligados à Federação Interestadual dos Sindicatos dos Trabalhadores e Trabalhadoras dos Correios (Findect), foi encerrada no início da noite de hoje (13).
A informação foi confirmada pelo diretor do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras dos Correios e Similares de São Paulo, Região da Grande São Paulo e Zona Postal de Sorocaba, Wagner Nascimento Guiné.

 

Reunidos desde o fim da tarde de hoje para votar a proposta dos Correios para o fim da greve, os sindicatos ligados à Findect “caminham para uma aprovação”, de acordo com vice-presidente da federação, Luiz Alberto Bataiola.

 

A Findect representa os sindicatos dos estados do Tocantins, Rio de Janeiro, de Rondônia, além das cidades paulistas. Bataiola informou à Agência Brasil que o sindicato de São Paulo (capital) aprovou a proposta e, de acordo com ele, as decisões tomada em São Paulo costumam repercutir nos demais sindicatos membros da federação.

 

Mesmo confirmando-se a aceitação da proposta, a greve não termina completamente. A Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresa de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect) reúne 29 dos 35 sindicatos que representam trabalhadores da estatal e se mostrou contrária aos reajustes apresentados pela empresa.

 

O Comando Nacional de Negociações da Fentect anunciou ser contra a aceitação da proposta. Segundo o diretor da Fentect, James Magalhães, “um informe foi enviado para orientar a base pela rejeição” na consulta prevista para o próximo dia 17.

 

Os Correios ainda não se manifestaram sobre o final da greve. A estatal informou mais cedo que, ontem, no primeiro dia de greve, 78% das cargas (22,8 milhões de cartas e encomendas) foram entregues em dia. Os 20% restantes representam “possibilidade de atraso ou encaminhamento mais lento”, mas, em geral, “não resultam em atrasos significativos”. Nos primeiros dias das greves anteriores, isso equivalia a atraso de até um dia, informou a estatal.

 

Para evitar problemas com as cargas, os Correios adotaram medidas como deslocamento de funcionários, pagamento de horas extras, contratação temporária de servidores e mutirões para entregas nos fins de semana.

Fonte: http://exame.abril.com.br/brasil/noticias/greve-dos-correios-acaba-em-sao-paulo-sorocaba-e-bauru

Baixe nosso Livro Digital Gratuito:

Marcelo Asamura

Empreendedor Online, apaixonado pela cultura e culinária japonesa e asiática em geral. Fundador da Loja Virtual Konbini e parceiro do Blog Sushibilidade e Cursosushi.com

Website: http://www.konbini.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *